1- A começar, não somos donos dos nossos animais, somos tutores.

meupetespecial

Não somos donos de pessoas. Por que seríamos donos de animais? Somos tutores de vidas. Pode parecer besteira mas é essa ideia de “objetitificação” dos animais faz com que as pessoas se julguem no direito de jogar fora, assim como joga fora uma bolsa velha.

 

2- Eles não são tadinhos!!!!!!
Frida perfeitamente adaptada e feliz.

Frida perfeitamente adaptada e feliz. O preconceito está nos olhos de quem vê, não neles. Clique aqui pra ver a história dela!

Uma vez eu estava passeando com meu cachorro na cadeirinha de rodas e uma senhora me parou pra ser mais uma a falar: “Nossa! O que aconteceu? (…) Tadinho! Mas ele sofre! É maldade mantê-lo vivo assim”. Enquanto ela destilava seu preconceito em nós, meu cachorro (tadinho! sofredor!) roubou o sanduíche dela e saiu correndo por dois quarteirões.

 

3- Eles são animais normais, apenas diferentes.
Vida após roubar comida da lata de lixo da cozinha... presa na tampa da lata.

Vida (nossa musa do site) após roubar comida da lata de lixo da cozinha… presa na tampa da lata.

Sabe aquela história de “ser diferente é normal”? Não é porque nossos pets são especiais que eles deixaram de ser cachorros ou gatos normais. Tem um ensaio fotográfico lindo exatamente sobre isso. Veja aqui!

 

4- Não sacrificamos nossas vidas para cuidar de um animal especial
Meu gatinho especial

Pompom, surdo e com problemas neurológicos, sendo amassado por sua tutora. A história deles você lê aqui!

Saímos, beijamos na boca, temos filhos, família, emprego. Somos pessoas normais. Apenas fizemos o que todos deveriam fazer: não abandonar seus pets quando ficam doentes.

 

5- Não somos pessoas perfeitas por termos um pet especial, não nos endeuse
capa-meupetespecial

História linda contada aqui sobre um gato cego fiv+ resgatado que salvou sua tutora.

Não queremos aplausos. Muitas vezes precisamos de ajuda, mas não de aplausos. Não temos pets especiais por isso. Temos porque os amamos e eles nos agradecem todos os dias por não termos desistidos dele. Somos pessoas tão imperfeitas como qualquer uma. Qualquer pessoa pode fazer o que fizemos. Não somos diferentes de ninguém.

 

6- Não fale que “Deus irá curá-lo!” para animais com condições sem cura
Linda e perfeita Esperança

Linda gatinha Esperança, que nasceu sem as patas da frente funcionais e sem orelha.

“Meu cachorro é paraplégico. A condição é irreversível. Não quer dizer que não luto por ele. Faço fisioterapia, acupuntura, remédios… Não para que ele volte a andar, mas para que ele viva bem como ele é. Aceite-o como é! Ele se aceita. Por que você não?”

 

7- Eles não usam fraldas por capricho! Não usam carrinho “de bebê” por futilidade. Não é “Ah! Que bonitinho!”
Da próxima vez que encontrar um pet em um carrinho como esse, não julgue como futilidade. Na maioria das vezes é capricho dos donos, sim. Mas esses carrinhos foram criados para pets com dificuldade de locomoção, cardiopatas graves ou obesos. Não julgue sem saber!

Da próxima vez que encontrar um pet em um carrinho como esse, não julgue como futilidade. Na maioria das vezes é capricho dos donos, sim. Mas esses carrinhos foram criados para pets com dificuldade de locomoção, cardiopatas graves ou obesos. Não julgue sem saber!

 

8- Pets especiais podem fazer quase todas as coisas que os normais fazem, inclusive viajar
Mike conhecendo a praia, feliz da vida!

Mike conhecendo a praia, feliz da vida!

 

9- Como qualquer outro pet que não conhece, pergunte ao tutor antes de fazer qualquer coisa!
Petit e Vida (aqui do site) comem dieta especial pelas condições deles. Não quer dizer que não adorem!

Petit e Vida (aqui do site) comem dieta especial pelas condições deles. Não quer dizer que não adorem!

Muitos podem sentir dor ou cegos ou surdos e podem ser agressivos se estranhos se aproximarem deles querendo pegar.

Muitos tem dietas controladas, não ofereça comida!

Ou seja, como qualquer animal, não faça nada sem antes perguntar ao tutor.

 

10- “Com tanto cachorro normal por aí, por que adotou um defeituoso?”. Defeituoso é quem faz esse tipo de pergunta.
"E quem um dia irá dizer que não existe razão nas coisas pelo coração?". Eu vivia maus tratos, não sabia o que era amor. Hoje tenho uma casa, uma família linda e ganhei até uma irmã que adoro implicar - irmãs servem pra isso, né? Sou feliz porque apendi o que era o amor junto com minhas tutoras.

Defeituoso é seu preconceito! Na foto, Nina atropelada, resgatada em um bueiro, paraplégica e amputada foi adotada e promoveu a formação de uma família só pra ela. Entenda lendo a história dela aqui!

 

11- Eutanásia não é uma opção para cães que não sofrem
Olha a minha cara pra você que acha que eu deveria ter sofrido eutanásia há 8 anos atrás, quando fiquei paraplégico. Sou muito feliz e corro pela casa mesmo assim.

Olha a minha cara pra você que acha que eu deveria ter sofrido eutanásia há 8 anos atrás, quando fiquei paraplégico. Sou muito feliz e corro pela casa mesmo assim.

 

12- O que nossos pets tem não é contagioso! Não precisa afastar seu animal “saudável”!

diferenteénormal

Coluna quebrada por atropelamento não é contagioso. Hérnia de disco não é contagioso. Diabetes não é contagioso. Cachorro sem um dos olhos ou amputado não é contagioso. Ainda bem que seu preconceito também não é contagioso!

 

13- Nossos pets especiais, dependendo do caso, podem não conseguir abanar o rabo, correr pra te receber na porta, pular na cama pra ficar com você… mas eles demonstram amor e carinho com os olhos! Basta apenas conseguir ver!
Nina, paraplégica, abandonada, vítima de maus tratos. Diga que ela não demonstra amor com os olhos! História dela aqui.

Nina, paraplégica, abandonada, vítima de maus tratos. Diga que ela não demonstra amor com os olhos!
História dela aqui.