10% dos cães jovens e 1 em cada 4 pets com mais de 5 anos tem cardiopatias! Sabia o que é, sintomas, como diagnosticar e tratar!

Problemas cardíacos são muito comuns em cães e gatos. Podem ser congênitos, provocados por verme do coração (por exemplo) ou obesidade, ou desenvolvidos com a idade. Vamos fazer aqui um resumo das principais doenças do coração, sintomas, diagnóstico e tratamento. Não se assuste com o nome das doenças! Vamos tentar simplificar no texto.

Escute meu coração, mamãe. Ele está te mandando um recado! Cuide dele por mim!

Escute meu coração, mamãe. Ele está te mandando um recado! Cuide dele por mim!

 

Vamos ao básico antes?

O coração é o órgão responsável por bombear o sangue pelo corpo. Sem esse bombeamento não há transporte de oxigênio e alimento para as células, o que pode causar a morte. O sangue dos nossos pets, assim como o nosso, é transportado exclusivamente dentro de vasos sanguíneos: as artérias, veias, capilares, etc.

O coração é formado por músculo cardíaco, e é composto por quatro câmaras (2 átrios e 2 ventrículos), como mostra a figura.

O coração é formado por 2 átrios e 2 ventrículos. A comunicação entre eles e vasos sanguíneos se dá por válvulas.

O coração é formado por 2 átrios e 2 ventrículos. A comunicação entre eles e vasos sanguíneos se dá por válvulas.

Achou na figura os 2 átrios e 2 ventrículos? Pois bem. Como impedir que o sangue que saiu da veia pulmonar, por exemplo, e entrou no átrio, não volte para a veia pulmonar? Porque sabiamente a natureza colocou válvulas (como se fossem portas) que abrem e fecham, deixando que o sangue passe mas não volte. As válvulas cardíacas, como mostram na figura, são pulmonar, tricúspide, mitral e aórtica.

Agora que já relembramos alguns conceitos, vamos às cardiopatias…

 

Doença Valvar Crônica Mitral

Nome desgracento, né? Pois é… Mas já sabemos o que é mitral, uma válvula do coração. Ou seja, trata-se de uma doença crônica da válvula mitral. Ok… desvendamos o nome. E aí?

A válvula mitral situa-se entre o átrio esquerdo, (câmara superior) e o ventrículo esquerdo (câmara inferior) e constitui-se de dois folhetos que se abrem e fecham de maneira coordenada para permitir o fluxo do sangue somente em um sentido (do átrio para o ventrículo), como explicado. O ventrículo esquerdo impulsiona o sangue rico em oxigênio para as artérias, distribuindo-o assim por todo o corpo.
A insuficiência mitral é o distúrbio valvar mais comumente encontrado na prática veterinária, e na maioria dos casos deriva da degeneração valvar. Geralmente é progressivo com a idade.

Os principais sinais clínicos desta enfermidade são:

  • Tosse
  • Falta de ar
  • Cansaço
  • Desmaios

O diagnóstico definitivo da doença é feito pela Ecocardiografia, que poderá trazer também informações importantes sobre o grau da degradação valvar e suas consequências para o coração.

O tratamento será baseado no estágio da enfermidade, sua repercussão ao coração, sinais clínicos do paciente, e da presença ou não de outras doenças associadas a ela.

 

Cardiomiopatia dilatada

A Cardiomiopatia Dilatada é caracterizada por uma redução na capacidade de contração do coração, e dilatação generalizada das câmaras cardíacas.

Pode ser resultado final de muitos distúrbios que afetam o músculo cardíaco, tais como:

  • Deficiência de substratos metabólicos (taurina em gatos, e L-carnitina em alguns cães);
  • Miocardite (inflamação do miocárdio);
  • Isquemia miocárdica global severa ou lesão tóxica aos miócitos (por exemplo, uso de doxorrubicina na quimioterapia em cães.

Ocorre com maior frequência em cães do quem em gatos. As raças caninas grandes e gigantes, além do Cocker spaniel, são as mais afetadas, e uma predisposição genética é encontrada em muitas raças.
Os cães afetados são geralmente de meia idade e os sinais clínicos podem ser leves e apenas detectados em um exame clínico de rotina.

Sinais e sintomas:

  • Intolerância ao exercício.
  • Tosse.
  • Falta de ar.
  • Acúmulo de fluido em cavidade abdominal ou torácica.
  • Perda de Peso.

A Ecocardiografia é o que há de mais avançado para o diagnóstico desta enfermidade. A eletrocardiografia pode mostrar anormalidades de ritmo, comuns nesta doença.

Em cães da raça Boxer, a arritmia ventricular pode estar relacionada à cardiomiopatia dilatada ou representar a mais importante manifestação da doença denominada “cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito”.

O tratamento é baseado na redução do acúmulo de líquidos e melhora da contratilidade miocárdica, identificação e controle das arritmias, e tratamento da causa base, se conhecida.

Cardiomiopatia hipertrófica

Caracteriza-se pela hipertrofia ventricular esquerda, que dificulta o relaxamento ventricular, e consequentemente, o enchimento da cavidade com volume adequado de sangue. É mais comum em algumas raças, como por exemplo, Maine Coon e Persa. As principais manifestações clínicas:

  • Presença de sopro a auscultação cardíaca realizada pelo Médico Veterinário
  • Dificuldade respiratória
  • Sinais de tromboembolismo, principalmente aórtico, como por exemplo: paralisia súbita de membros posteriores, extremidades frias dos membros, ausência de pulso femoral, leito ungueal arroxeado ou azulado.

O diagnóstico é feito pela Ecocardiografia, cujo achado principal é o aumento da espessura de septo interventricular e parede livre de ventrículo esquerdo.

O tratamento inclui o uso de medicações que melhorem o relaxamento ventricular, como beta bloqueadores ou bloqueadores do canal de cálcio.

Nos casos mais graves, há necessidade de internação, com o uso de oxigênio, diuréticos ou drenagem torácica.

Nos casos de tromboembolismo aórtico, há necessidade do uso de medicações trombolíticas ou anti-trombogênicas, além de fármacos para o controle da dor.

Hipertensão Arterial Sistêmica

Caracteriza-se pela elevação na pressão arterial sistêmica, que pode ser sistólica, diastólica ou ambas.
A medida exata da pressão arterial é dificultada pela “síndrome do jaleco branco”, que provoca um aumento da pressão arterial, em virtude do animal estar em ambiente de clinica veterinária, sendo considerado normal:

  • Pressão Sistólica em 150 mmHg
  • Pressão Diastólica em 95mmHg

A hipertensão arterial sistêmica em cães e gatos está na maioria dos casos associada a algumas doenças tais como doenças renais e hormonal. Os principais sinais clínicos desta enfermidade são: cegueira súbita, hifema, glaucoma, hipertrofia ventricular esquerda do coração, alterações renais com perda de proteína pela urina, e sinais neurológicos centrais de início súbito.

O diagnóstico requer a mensuração da pressão arterial com aparelho específico, pelo método oscilométrico ou Doppler.

Como tratamento pode-se utilizar vasodilatadores, beta bloqueadores e, em algumas ocasiões, dietas com restrição de sódio.

Você tem um pet cardiopata? Não se desespere!

Como é uma condição muito comum, não se desespere! Você não está sozinha! Conte aqui sua experiência! A página serve pra isso!

Um pet cardiopata não necessariamente irá piorar da doença. Muitas vezes, quando descoberta a condição, ela não progride. Pode ser prescitos medicamentos de controle dos sintomas e evolução da doença mas nenhuma delas tem cura.

Se por acaso a doença estiver em estado avançado, ou avançando, as recomendações são básicas para a maioria das condições (exceto a hipertensão): nada de exercícios intensos!

Fique atenta a respiração do seu pet, principalmente dormindo. Se você achar que ele está se engasgando ou tosse ou com muita dificuldade para respirar, corra para o hospital veterinário e informe ao plantonista que seu pet é cardiopata!

No mais, com medicamentos e cuidados, seu pet cardiopata pode ter uma vida longa e saudável.

Da próxima vez que encontrar um pet em um carrinho como esse, não julgue como futilidade. Na maioria das vezes é capricho dos donos, sim. Mas esses carrinhos foram criados para pets com dificuldade de locomoção, cardiopatas graves ou obesos. Não julgue sem saber!

Da próxima vez que encontrar um pet em um carrinho como esse, não julgue como futilidade. Na maioria das vezes é capricho dos donos, sim. Mas esses carrinhos foram criados para pets com dificuldade de locomoção, cardiopatas graves ou obesos. Não julgue sem saber!