Depoimento de Airton Neto sobre sua cachorrinha Lila:

Quando conto a historia da Lila, minha vira-lata de 3 anos, eu gosto de dizer que foi amor a única vista. Isso porque ela já tinha perdido o seu olho esquerdo quando decidimos adota-la. Lembro perfeitamente do dia que ela passou pela minha porta, parecia uma ratazana coberta por sarna! Com muito medo de qualquer um que chegava perto dela.

Como foi resgatada.

Como foi resgatada.

Quando a decisão de adota-la foi feita, teve inicio o tratamento com o veterinário. Banhos a cada dois dias, com sabonetes para a sarna e antissépticos para alguns machucados. A veterinária disse que ela perdeu o olho da melhor forma possível (parece estranho eu sei…) e não houve a necessidade de operar. Em menos de um mês já parecia outra cachorra! Alegre, cheia de energia, brincalhona, saúde para dar e vender e já tinha perdido completamente o medo de pessoas (hoje ela adora ficar perto de qualquer pessoa!).

Antes e Depois

Durante dois anos, os únicos problemas que tivemos eram com algumas crises de alergia na pele, sendo diagnosticada com DAPP (dermatite a picada de pulga). Sim… Minha vira-lata é alérgica a picada de pulga… Até que um dia de madrugada, ela teve sua primeira crise de convulsão. Não preciso falar que ficamos extremamente assustados! É uma situação horrível de presenciar, uma sensação de impotência, ficar sem poder fazer nada enquanto você vê sua cachorra tendo espasmos violentos na sua frente. Durante um ano, fomos registrando cada crise, vendo a duração, analisando comportamento e intervalo de tempo. Levamos ao veterinário e ela foi diagnosticada com epilepsia idiopática (sem causa conhecida). No mesmo dia começou o tratamento com Gardenal. Tirando os fortes efeitos colaterais na primeira semana (que já sumiram), ela está reagindo muito bem ao tratamento.

Por incrível que possa parecer, o que mais da trabalho em relação a saúde da Lila é a DAPP! Fazer o controle de pulgas em casa fica complicado quando se tem vizinhos com cachorros que não tem o mesmo cuidado que você… Podem me perguntar se me arrependo de der adotado a Lila, por causa desses “problemas”. Eu digo com muita firmeza, adota-la foi uma das melhores decisões que tomei em minha vida. Eu não tenho uma cachorra, tenho uma grande amiga, companheira, um membro da família! Mesmo tendo complicações ao longo da sua curta vida, cada dia é uma alegria! A falta do olho não é problema, acho que nunca foi. O comportamento dela é igual a outro cachorro, adora correr atrás do brinquedo e só acerta os moveis por que ela derrapa no chão ou no tapete. Se é complicado ter algum animal com alguma deficiência igual às dela? Não! Até brinco que a Lila não tem nenhuma necessidade especial ou tratamento diferenciado, ela só esta um pouco a cima do peso, afinal, quem não está?

Jpeg

IMG_1550

IMG_1630