Relato da leitora Patrícia Campos sobre sua linda Nina:

Adotei minha princesa quando ela tinha apenas 50 dias. Sempre fomos muito apegadas, era impossível imaginar ficar longe dela em uma viagem de férias. Foi durante uma dessas viagens que ela se tornou mais especial.

Fomos para o interior de SC, onde durante um susto ela sofreu uma queda e teve uma compressão bem grave na medula. Levamos ela ao veterinário mais próximo e foi diagnosticado que ela estava paraplégica. Entrei em desespero, pois não sabia o que seria de nossas vidas a partir daquele momento. Procurei um especialista e o mesmo indicou eutanásia, uma opção impossível para mim. Resolvi voltar para Campinas com ela e procurar ajuda em nossa cidade. Encontrei uma veterinária que foi um anjo, ajudou a Nina e conseguiu a cirurgia com um dos melhores veterinários. Mas as chances dela voltar a andar eram minimas, hoje 8 meses apos o acidente, depois de muita acupuntura e fisioterapia ela voltou a mexer as patas e tem a possibilidade de voltar a andar. Nosso dia a dia é bem tranquilo, Nina não perdeu a alegria de viver e passa o dia inteiro se arrastando de um lado pro outro, como mostra o video.

 

Ela não faz xixi sozinha, então tive que aprender a esvaziar a bexiga dela 3x por dia. E o nosso maior desejo é que as pessoas parem de julgar o animal especial como coitados e com tom de sofrimento. Pois a alegria de Nina é a mesma de sempre.

 

Tem cara de uma cachorra que sofre? Parem de julgar sem saber!

Tem cara de uma cachorra que sofre? Parem de julgar sem saber!

Dormindo tranquila pois saber que é amada e o fato de ser especial, pra nós não muda em nada.

Dormindo tranquila pois saber que é amada e o fato de ser especial, pra nós não muda em nada.