Sabe aqueles petiscos de couro, às vezes que até ganhamos de brinde em um banho ou tosa dos nossos pets? Pois bem! Não são tão inocentes assim! Leia até o final! É assustador!

Meu cachorro tem 11 anos. Desde filhote eu dava esses ossos de couro. Os maiores possíveis, uma vez que era uma distração por horas para ele! Até o belo dia, há uns 2 anos atrás, que ele ficou sufocado, engasgado e tive que fazer uma manobra de ressuscitação nele! Consegui puxar o osso quase que inteiro da boca dele, obstruindo faringe/esôfago. Aquela porcaria fica mole com a saliva e vira um macarrão gigante que não se rompe com facilidade! Com o susto, procurei na internet e vi diversos relatos parecidos com o meu. É muito comum e eu não sabia! Por que são vendidos em qualquer lugar e são tão populares assim?

Como o objetivo do Meu Pet Especial é disseminar informações no mundo pet, acho absolutamente necessário fazer essa matéria. Assim como eu comprava vários ossos desses por mês, muita gente faz! São baratos, estão em todas as pets e clínicas, eles adoram e são uma distração para quem tem peso na consciência de deixá-los sozinhos em casa tanto tempo. Contudo, esses inofensivos ossos não tem NADA de inofensivos! E NINGUÉM NOS FALA ISSO!!!!!

Vamos por parte… Antes de falarmos dos riscos desse alimento, vamos falar sobre ele propriamente dito. Acha que o “osso” é feito de osso ou carne??? Engana-se!!!! Muitos consumidores acham realmente que aqueles tubinhos com sabor carne seja algum subproduto de frigoríferos. Nãããão.

Os “ossos” são feitos de couro. Subproduto da indústria do couro. Couro de roupa, sabe? A produção do osso de couro começa com a separação da pele do boi em camadas. A parte de cima é geralmente pigmentada e vai virar couro de roupa, bolsa, sapatos, enquanto que a porção interna, no seu estado bruto, cru, é destinada à produção dos ossos de couro.

Mas eles são tão bonitinhos em palitinhos ou em formato de ossos de verdade. Como o fazem? É de assustar!

1º PASSO: Normalmente, peles de bovinos são enviadas dos abatedouros aos curtumes para o processamento da matéria-prima. Essas peles são tratadas com um banho químico que ajuda a preservar o produto e evitar que apodreça durante o transporte.

No curtume, as peles são mergulhadas e tratadas com lixívia e serragem de madeira ou uma mistura tóxica de sulfito de sódio. O processo ajuda a remover pelos e a gordura que podem estar aderidos ao couro. Depois, o couro é novamente tratado com químicos que ajudam a “inflá-lo”, facilitando o processo de separação da pele em camadas.

A parte externa do couro é destinada a indústria de revestimento para bancos de carro, roupas, sapatos, bolsas etc. E a parte de dentro vai virar osso de couro (e outras coisas, como gelatina, cosméticos e até cola).

Nos Estados Unidos há estudos mostrando que parte do couro utilizado nem mesmo é de boi! Pode ser inclusive de outros cachorros da Tailândia! Assustadooooor!

2o PASSO: A parte interna do couro é lavada e fica branca com uma solução de peróxido de hidrogênio (água oxigenada) e/ou alvejante, que também ajudam a remover o cheiro de pele apodrecida. (Pesquisas mostram que outras substâncias químicas podem ser usadas para ajudar no branqueamento caso o alvejante não seja forte o bastante).

Por isso que muitos cachorros tem diarréia quando comem esse “alimento”, o meu cão por exemplo. Eles estão comendo água sanitária!!!

3o PASSO: Agora é outra de tornar o couro alvejado apetitoso! Couros podem ser tingidos de qualquer cor com auxílio de corantes e flavorizantes (frequentemente artificiais), como dióxido de titânio (que intensifica a “brancura”).

De acordo com a avaliação química de alguns ossos, esses produtos podem conter uma combinação tóxica dos carcinógenos (substâncias que podem causar câncer). Mas identificar os efeitos da exposição química a esses elementos é praticamente impossível, por ser uma questão de intoxicação em doses baixas, a longo prazo.

4o PASSO: Agora que o couro foi tingido, é hora do processo final: fazê-lo durar para sempre! Já que o FDA (o órgão governamental Food and Dug Administration, responsável por alimentos e fármacos nos EUA) não considera esses petiscos como sendo alimento, os fabricantes de tiras de couros ficam livres para aplicarem o que acharem melhor aos produtos. Qualquer tipo de cola pode ser utilizada para que essas belezinhas não desmanchem.

Pesquisas em laboratórios evidenciaram presença de resíduos de chumbo, arsênico, mercúrio, formol e outras substâncias tóxicas em ossos de couro.

ossos

Até aqui você pode pensar: assustador, mas hoje em dia tudo causa câncer, não da pra fugir. Então continue a ler….

Finalmente, é chegada a hora de embalar e trabalhar o marketing. Nos rótulos canadenses e norte-americanos os consumidores podem ler os seguintes avisos, em letra bem miudinha: “se seu cão engolir grandes pedaços do couro, pode haver obstrução do esôfago ou outras partes do trato digestório. Às vezes, cirurgia abdominal é necessária para remover o objeto do estômago ou do intestino. Se não puder ser resolvida, a obstrução pode levar ao óbito.” Lindo, não? E no Brasil???? NADA!!!!

Esse é o grande problema dos ossos e palitos de couro: eles podem causar engasgo, sufocamento, obstrução e morte! Há vários relatos nas mídias sociais de cães de morreram assim. O meu quase morreu por isso! Sobreviveu a chumbinho, 4 hérnias, infecção sistêmica… e ia morrer por uma besteira dessas?????!!!!!!

Com a saliva, o osso fica com consistência mole e gelatinosa, podendo ser engolido por inteiro, causando sufocamento e obstrução.

Então, retire completamente esses “petiscos” da alimentação do seu pet! Agora pense se alguma vez seu cachorro não apresentou algum desses sintomas depois de comer um osso desses.

Atenção aos sinais de contaminação bacteriana, irritação gástrica, ou um bloqueio. Contate o seu veterinário se o seu cão tem sinais, tais como:

Engasgos
Regurgitação
Deglutição repetitiva
Vômitos
Diarreia, com ou sem sangue
Febre
Falta de energia
Sinais de dor e desconforto
Recusa a comer ou perda de peso.

Veja um relato muito triste dos tutores do Wicket, mais uma vítima desses “ossos” inofensivos.
“Eu sei que é perigoso, como qualquer objeto que eles coloquem na boca…mas se eu soubesse destas mortes causadas por estes ossos, eu jamais compraria… Eu nunca deixava ele sozinho roendo o osso, que estava novo, e o tempo que este osso leva para começar a soltar as tiras, demora um pouco, mas com este, foi diferente.
Ele estava na sala com o meu marido, foi bem rápido que aconteceu… eu estava no quarto, o meu marido falou…olha o Wicket que está querendo vomitar, fui correndo, e o cachorro veio andando a meu encontro, com ânsia, peguei ele pelas costas, apertei o abdômen dele para vomitar…ele vomitou uma gosma e ficou normal, não parecia sufocado, depois de segundos vomitou um volume bem maior da gosma e sossegou, porém ficou sem apetite e não queria comer nada, foi uma situação bem tranquila, mas eu não sabia, e nem imaginava, que ele tinha engolido o nó inteiro. Se eu soubesse, eu teria levado urgente à emergência e talvez tivesse tempo de salvá-lo.
Na manhã seguinte levei ao veterinário, o Wicket estava aparentemente bem, ele chegou ao consultório, balançando o rabinho e não tinha sintomas que estivesse sufocado. Fiquei aliviada, tomou a medicação injetável, e eu teria que retornar mais tarde, para repetir a medicação. Eu estava muito preocupada, porque ele não melhorava, com o tratamento que durante 24 horas, foram três aplicações de injeções intercaladas para o estômago e o fígado, pois o veterinário, disse que o cachorro fica enjoado, depois que engole este tipo de osso e que pesa no estômago, dificultando a digestão. Vendo que não comia, eu levei ao hospital, fizeram uma ultrassonografia, não localizaram nada no estômago e nem no intestino.
Fizeram um Raio X do peito, não ficou claro que o osso estava lá, havia uma leve suspeita, pois esse osso não aparece no Raio X, repetiram o exame para tentar ver melhor…continuava a dúvida, tentaram passar uma sonda para ver se ela passava e não passou, teve que ir para a cirurgia e depois de dois dias ele faleceu, em plena noite de Natal.
Data esta que se comemora o nascimento de Jesus, e para mim ficou marcada com a morte do meu Wicket.
FICA UM ALERTA: SE O CACHORRO SE ENGASGAR COM ALGO, MESMO QUE ELE VOMITE E PAREÇA ESTAR NORMAL, ELE SE RECUSA A COMER, PROCURE O SOCORRO IMEDIATAMENTE, FAÇA EXAMES DE RAIO X E ULTRASSONOGRAFIA, POIS O PROBLEMA PODE SER MAIOR QUE A GENTE IMAGINA, E NESTE CASO CADA SEGUNDO É MUITO IMPORTANTE…e você não vai chorar lágrimas de sangue como as minhas neste momento, e não sentirá uma saudade que dói na alma.
wicket3

Wicket como era lindo e saudável

Meu cachorro dormia no meio do casal, na nossa cama, era lindo, saudável, eu cuidava muito bem dele, eu era e sou meio neurótica com relação aos cuidados com meus filhos pets.
Lamento eu não estar perto para poder evitar este acidente…Meu cachorro foi assassinado por um maldito osso, que infelizmente está à venda no comércio, e quem fabrica, não quer saber se o “osso” fará o bem ou o mal do animal, e sim, em ganhar dinheiro, mesmo que para isso, muitos animais morreram e morrerão, se os seus donos continuarem comprando, na inocência que estão fazendo um agrado a eles, pois os peludos adoram roer este maldito produto, cuja propaganda: é para limpar os dentes e tirar o stress do animal (como eu pensava) e imaginava que eu estaria perto se algo acontecesse e infelizmente aconteceu… mas, eu não estava junto dele neste trágico momento. Lembrando que antes do meu caso, eu nunca fiquei sabendo de acidente com este osso, nem imaginava que muitos animais já morreram por causa desta porcaria mortal. Infelizmente no meu caso é tarde demais…
wicket1
Ele faleceu em plena noite de Natal…Eu estava com minha família, jantando, e ao mesmo tempo, pedindo a Deus que salvasse o meu cachorro, que estava lutando pela vida no hospital. Mas Deus não me ouviu…
O Wicket era um ser tão especial, que Deus quis levá-lo, para ficar junto a ele, na noite de Natal.
No momento em que nós fazíamos um brinde à saúde do Wicket, o telefone tocou, e eu fiquei gelada e pensei…Meu Deus! Era do hospital me informando que minutos antes, ele teve duas paradas cardíacas e não resistiu…
Ele sofreu muito antes e após a cirurgia, antes porque o osso estava entalado na saída do esôfago e depois porque fizeram um corte enorme em cada lateral do tórax. Abriram de um lado e não conseguiram tirar o osso, e tiveram que abrir o outro lado, com sucesso. Estava com o esôfago perfurado e necrosado, pelo tempo que o osso ficou preso na saída do mesmo.
wicket2
Espero que a morte do meu ursinho WICKET, possa salvar muitas vidas e sirva de alerta a todos que tem os filhos Pet… para que vocês não chorem, e não sintam esta saudade doida, pois querendo fazer um agrado, dei este maldito osso ao Wicket e ele se tornou mais uma vítima deste produto assassino, cuja venda é liberada.” escreveu Sílvia Regina para um site. O mesmo caso foi relatado no facebook, solicitando a máxima divulgação (o que estamos fazendo).
Não compre esses petiscos para seus pets! Opte por ossos de verdade ou vegetais. Os meus, por exemplo, adoram cenoura!
cenoura