Para o dia dos pais, separamos essa linda história da sabedoria paterna ao adotar um cão deficiente para seu filho com rara síndrome. O resultado é incrível! As lágrimas são liberadas.

Imagine que seu filho tem uma síndrome grave e rara que faz com que os músculos fiquem rígidos, rígidos ao ponto de impedir que os ossos cresçam e que haja movimento. Progressivamente seu filho de 7 anos para de andar sozinho, precisando de cadeira de rodas. Revoltado com sua situação, sai da escola e perde amizades e socialização. Fica deprimido, perde a vontade de viver. Quem é mãe/pai daria a vida para que seu filho não tivesse que passar por isso. Mas, infelizmente, não temos essa opção. Mas um pai na Inglaterra, vendo seu filho passar por isso, teve uma ideia incrível que devolveu a vontade de viver à criança: adotar um cão deficiente.

pais7-meupetespecial

 

Estamos falando de Owen Howkins, criança vítima da grave síndrome Schwartz-Jampel e seu pai, Will. Will adotou um cachorro encontrado junto a uma linha férrea, abandonado e gravemente ferido: teve que amputar uma pata e o rabo. O cão, então batizado de Haatchi, foi adotado pela família Howkins e, com eles, foi se adaptando a viver com apenas três patas. A superação de Haatchi e sua adaptação foram mudando a percepção de Owen sobre sua própria doença.

pais6-meupetespecial

“A transformação do Owen foi imediata”, garante Will. Poucos dias depois, um menino que não queria sair à rua e tinha dificuldades em interagir, “estava anunciando, na frente da escola inteira, que queria começar a andar por conta própria, sem cadeiras de rodas, nem andarilhos”. “Ele reconstruiu toda a confiança que tinha perdido”, conclui.

pais-meupetespecial

“A melhor parte de ter o Haatchi por perto é, todos os dias, chegar a casa, da escola, e dar-lhe um abraço”, diz Owen.

Owen passou a encarar melhor a fisioterapia, uma vez que Haatchi também faz. Aceitou melhor os vários remédios que tem que tomar ao longo do dia, pois seu amigo canino também toma remédios.

pais5-meupetespecial

Will, seu pai, não conseguiu curar a doença do seu filho, mas conseguiu dar uma nova vida para ele. E feliz!pais4-meupetespecial