O perigo pode estar mais perto que você imagina! Veja quais são as plantas mais comuns de intoxicação em animais domésticos.

Quem nos segue nas redes sociais sabe que somos muito adeptos das terapias naturais com pets. E sabem que Petit por exemplo é o nosso jardineiro. Adoooora reorganizar nossa horta. Não é destruir! É reorganizar! Ele é profissional! hehehehe

Petit jardineiro. Por isso nossa horta não vai pra frente...

Petit jardineiro. Por isso nossa horta não vai pra frente…

O problema é que essa mania que nossos pets tem em comer ou mexer em plantas pode ser bem perigosa! Um estudo da USP determinou quais as 15 plantas comuns em nossos quintais, jardins, varandas, que são causas de intoxicação em animais domésticos em São Paulo. Não significa que você não possa ter essas plantas na sua casa. Mas que elas fiquem bem longes dos seus pets!

Agrotóxicos como chumbinho ainda são os líderes de casos de intoxicação em pets. Contudo, plantas são a segunda ou terceira causa de intoxicação. E o que chama mais atenção é que nesse tipo de caso, na maioria das vezes o tutor não imagina que pode ter sido uma planta a causar a sintomatologia. Não passando a informação que o animal esteve no jardim ou na pracinha, o veterinário da emergência pode tratar como sendo outra patologia – já que os sintomas são comuns – , e ser fatal para o animal.

Veja a lista das 15 plantas mais comuns em casos de intoxicação de pets:

 

Comigo-ninguém-pode

Imagem relacionada

Essa é a campeã de casos de intoxicação de pets por plantas em lares brasileiros. É uma planta muito bonita pela coloração e muito comum por ser atribuída a trazer boas energias e proteção para a casa. É a Diffenbachia sp e seu mecanismo de toxicidade é variado, assim como as substâncias potencialmente tóxicas na planta. A intoxicação pode ocorrer por ingestão de qualquer parte da planta ou por contato com a pele. Os sintomas podem variar desde edema e irritação da mucosa, até asfixia e morte, e com dor intensa.

“Essa planta foi a campeã de ingestão por cães e gatos. É conhecida pela beleza de suas folhas e facilidade de cultivo, mas quando em contato com os animais, pode levar à morte facilmente por asfixia. Para se ter noção, meia folha é o bastante para matar um humano”, disse a professora da USP Silvana Górniak.

 

Copo-de-leite

Resultado de imagem para copo de leite

Essa flor bem comum em nossos quintais pode ter cor variada: branca, rosa, laranja, amarela, lilás, entre outras. Zantedeschia aethiopica tem algumas das mesmas substâncias tóxicas da comigo-ninguém-pode e, com isso, causa a mesma sintomatologia, podendo levar à morte. Lembrando que em ambos os casos a intoxicação causa muita dor e pode ser apenas com o contato da pele ou mucosas com a planta.

 

Antúrio

Resultado de imagem para antúrio

Antúrio é uma planta bem comum também exatamente por ser uma planta resistente. Suas flores geralmente são vermelhas mas podem ser brancas, lilás, entre outras. Todas as partes dessa planta são tóxicas aos pets. Anthurium spp também possuem as mesmas substâncias das plantas já citadas e causam a mesma sintomatologia.

 

Avenca

avenca

Adiantum capillus-veneris não é uma planta nativa do Brasil mas muito cultivada por seu ar delicado e por ser considerada medicinal e tirar mau-olhado. Contudo, seu consumo por pets está associado ao desenvolvimento de câncer.

 

Azaleia

azaleia

Uma planta bem comum, muito bonita, e facilmente encontrada em jardins. Na cidade de São Paulo, principalmente, por ser uma flor conhecida como símbolo da cidade. A Azalea sp possui substâncias que quando ingeridas podem causar distúrbios digestivos por até seis horas após o seu consumo e ainda causar disfunções cardíacas podendo inclusive levar à morte.

 

Bico-de-papagaio

Resultado de imagem para bico de papagaio planta

Aposto que você não sabia o nome dessa planta mas está bem acostumadx a encontrá-la pelos quintais por aí. Muito comum também no natal, exatamente por sua coloração mais comumente vermelha. A Euphorbia-pulcherrima possui uma seiva leitosa bem tóxica, chamada látex irritante. Em contato com a pele dos animais, pode causar lesões cutâneas e conjuntivite. A ingestão dessa planta pode causar náuseas, vômitos e gastroenterite em gatos e cachorros.

 

Coroa-de-cristo

coroa

Também é muito bom essa plantinha nos jardins, casas ou mesmo canteiros pelas ruas, né? Chamada de coroa de cristo pela quantidade de espinhos que tem, a Euphorbia milii também possui esse látex. Mas quando ingerida ou em contato com os pets pode causar inflamações, inchaço, dor, vermelhidão.

 

 Espada de São Jorge

espada

Sansevieria trifasciata é uma planta ornamental muito comum em nossas casas. Até na minha eu tenho! rs Há a crença que a planta deve ficar na entrada da casa para trazer proteção e prosperidade. Contudo, essa planta é bem tóxica. Dentre os sintomas de intoxicação pode estar a dificuldade de movimentação. Assim como pode causar muita dificuldade respiratória devido à irritação da mucosa e salivação intensa.

 

Espirradeira

espirradeira

Nerium oleander também é bastante comum por aí. Contém substâncias tóxicas em todas as partes da planta. Pode causar arritmia, vômito, diarreia, dificuldade de movimentação e respiração, paralisia, coma e morte. Isso em animais domésticos mas também seres humanos! Os sintomas podem aparecer de uma a 24 horas após a ingestão o que, como dissemos, pode atrapalhar no diagnóstico e tratamento pois você nunca relacionará a sintomatologia com o fato de você ter deixado seu cãozinho solto na praça no dia anterior.

 

Fumo-bravo

fumobravo

A planta Solanum mauritianum, muito tóxica, em toda ela mas principalmente nos frutos. A ingestão do Fumo bravo pode causar diarreia, inflamação do duodeno, hepatite, gastrite, náuseas, sintomas neurológicos e vômitos em cães e gatos que a ingerirem.

 

Lírios e lírios da paz

lirio

Esse realmente me deixou triste porque aaaamo lírios. De todas as cores mas principalmente os brancos com rosa. Os lírios da paz se assemelham aos copos de leite. Todas as partes do Lilium sp e do Spathiphyllum wallisii são tóxicas. A ingestão das plantas pode causar irritação oral e de mucosas, irritação ocular, dificuldade de engolir e problemas respiratórios em casos mais graves. No caso de lírios da paz além desses sintomas podem aparecer alterações nas funções renal e neurológica

 

Maconha

gato-maconha-meupetespecial

A maconha, Cannabis sativa, é comum também intoxicação de animais domésticos. Seja pela ingestão, porque os animais acham a maconha do proprietário ou comem do jardim, ou por inalar a fumaça quando o proprietário ou pessoas próximas fumam. Já fizemos uma matéria sobre isso. É bem sério e pode levar a morte!

 

Mamona

mamona

Bem comum em terrenos baldios no Brasil, a mamona também é utilizada como adubo em terras. Então por mais que você não cultive a planta no seu quintal, pode ter vestígios dela. O princípio ativo tóxico do Ricinus communis é a ricina, uma substância conhecida pelo óleo de rícino utilizado como cosmético. Então, cuidado com isso também! A mamona também é utilizada por humanos na alimentação. Nunca dê para seu pet pedaços diretos ou derivados como torta de mamona.

Os sintomas da intoxicação do pet são vômitos, diarreia, produção excessiva de saliva, sensibilidade abdominal, cólicas, sangue nas fezes, hipertermia e desidratação.

 

Tomate verde

Resultado de imagem para tomate verde planta

O tomate, Solanum lycopersicum, possui uma substância encontrada em altas concentrações nas folhas e frutos verdes. Mas quando o tomate fica maduro, a substância fica inerte, sem ação. A ingestão do tomate verde ou folhas podem causar arritmias cardíacas, dificuldade de respirar, salivação abundante, diarreia e vômitos.

 

Violeta

violeta

Bem comum nos nossos jardins também né? O caule e as sementes da Viola odorata são muito tóxicos. A ingestão de altas doses pode causar severas gastrites, vômitos e diarreias além de depressão circulatória e respiratória que podem evoluir para a morte.

 

Então fiquem atentos! Não somente em casa mas nos passeios dos seus pets! Nada de deixa-los desacompanhados. Essas são as 15 plantas mais comuns em intoxicações, não quer dizer que sejam as únicas. E nossos bebês adoram comer planta por aí, né?

O trabalho da USP rendeu folhetos informativos em clínicas de veterinária, exatamente para disseminar informações para profissionais que atendem às emergências. Na maioria das vezes pensa-se em intoxicação por qualquer coisa, menos por plantas.