Sabia que animais tem problemas psicológicos também? Sim!!!! Inclusive há hospício de cachorro! Saiba mais sobre psicologia animal.

Animais especiais não só apenas os deficientes físicos. E os que tem problemas psicológicos? Sim!!!! Também são especiais! E são até mais comuns!!!! Pets podem desenvolver problemas neurológicos, mentais, que o fazem tão especiais quantos os que possuem deficiência física.  

Quem nunca ficou sabendo de um cachorrinho que ficou em depressão após seu dono morrer? Alguns até morrem de tristeza pois param de comer e adoecem. Sim, nossos bebês sofrem!

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal Fluminense revelou que a principal causa de abandono e eutanásia de pets é exatamente problemas comportamentais. Dentre os mais citados estão a destrutibilidade e a agressividade.

Mas nem sempre é esse o caso! E se ocorreu com você saiba que nos EUA, existem asilos (hospícios) para cães com problemas desse tipo, e ainda no caso de os donos quererem mantê-los em casa eles ensinam como os donos devem lidar com estes pets dodóis.

E não ache que é coisa de gringo! Já há no Brasil algumas clínicas especializadas em comportamento animal. Não somente clínicas mas muitos profissionais especializados trabalhando de forma autônoma. É uma área recente da medicina veterinária e que há poucos adeptos mesmo. Contudo, esperamos que cresça e popularize-se, não fique limitado apenas para quem muita condição financeira.

 

Psicologia Animal. O que é? O que faz? Como?

O psicólogo para cães é uma nova área profissional dos especialistas em comportamento animal. A psicologia canina não é um luxo ou futilidade, é coisa séria. Os psicólogos para cachorros ajudam veterinários e os criadores de cães de raça, estudando o comportamento destes.

No decorrer da consulta os donos relatam detalhadamente o problema que estão vivenciando com o cão em casa, seja comportamento agressivo, automutilação, etc. É necessário dar o histórico todo para o psicólogo canino, para que ele possa entender os fatores que desencadearam tal problema.

O psicólogo para cães, em geral, recomenda mudanças na rotina e comportamento dos donos. Desta forma altera-se indiretamente o comportamento do animal, pois o cão reflete não somente o dono, mas também o ambiente onde se encontra. Se a família vive brigando, isso afeta o cão, que pode desenvolver um comportamento agressivo ou de isolamento.

A consulta dura cerca de uma hora e é feita onde o cão mora. O especialista vai até a casa dos donos. Todos aqueles que convivem com o cão precisam participar, pois assim detalhes sobre o comportamento do bichinho virão em maior número e, desta forma, o psicólogo canino pode avaliar com maiores informações a situação como um todo.

Brincadeiras a parte, psicologia animal é algo muito sério.

Brincadeiras a parte, psicologia animal é algo muito sério.

Qual a diferença entre psicólogo animal e adestrador?

Compulsivos como giros, lambeduras, correr atrás do próprio rabo, passando por agressividade, depressão, gravidez psicológicas e outras doenças psicossomáticas (de fundo emocional) são comportamentos típicos que nenhum adestrador poderá resolver.

No adestramento são ensinados COMANDOS ao cão, que no módulo básico são: “junto”, “senta”, “fica”, “deita” e “aqui”, podendo haver combinações dos mesmos. Todo cão se beneficia com adestramento. Mas nem todo cão se beneficia APENAS com adestramento – caso dos animais com distúrbios comportamentais moderados a graves, sendo necessário aplicar procedimentos psicológicos.

 

Meu pet precisa de psicólogo?

Geralmente, esses profissionais orientam que uma consulta pode ser necessária quando o cão começa a se comportar diferente do normal com: latidos excessivos, automotilação, agressividade repentina, tristeza repentina, carência excessiva, incapacidade de lidar com a solidão, barulho, chuva, correr atrás do rabo insistentemente, destruir coisas por medo, etc.

Muita gente não sabe, mas um problema com os filhotes de quatro patas levam casais ao divórcio ou a uma problemática séria na educação das crianças, por exemplo. Um dos problemas pode ser o mimo excessivo, ciúmes do dono com a esposa, esposo ou filhos…

Como não é uma profissão regulamentada, cabe ao dono pesquisar o passado do profissional pra saber se ele realmente tem experiência na área. Pesquise muito antes para não cair em mãos de fraudadores. Psicologia animal não é adestramento! Geralmente, quem é da área pode indicar um bom profissional, como um veterinário, biólogo, zootecnista, etc.

Não deixe que a situação de crise se agrave, quanto mais cedo você procurar por ajuda, mais rápido virá a solução.